Archive for janeiro, 2010


 
 
É Quaresma! Na Galileia de minha vida, seguindo Jesus, disse-me ele: – Vamos, subamos a Jerusalém, e ali o Filho do Homem será entregue às autoridades: Vão zombar dele, cuspir-lhe o rosto, matá-lo e no terceiro dia Ele ressuscitará. Senhor, quero também entrar na Jerusalém de minha vida e contigo morrer pra minhas misérias, fraquezas, pecados, enfim, abandonar o velho Adão, ressurgir contigo para uma vida nova, cantar o aleluia da glória no Domingo de Páscoa e também, na Páscoa de toda a vida! Ajuda-me, Senhor, seguir-te, passo a passo, nesta Quaresma, sofrer a paixão, morte e experimentar a glória na Ressurreição. Coloco também, Senhor, em tuas mãos, meus irmãos e irmãs, nesta caminhada quaresmal! Amém.
 
Fr. Walter Hugo de Almeida, ofm.
 
 
 
Anúncios

 

 

 

 

CLIQUE AQUI E VEJA A PROGRAMAÇÃO DA PJ-GLÓRIA

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 

 

 

 

  1. Afaste-se de pessoas e fatos negativos.
  2. Valorize suas idéias e intuição. Acredite em você.
  3. Não reclame, não fale mal dos outros.
  4. Cultive o bom humor, o sorriso e a alegria.
  5. Ouça atentamente. Dê atenção às pessoas.
  6. Ajude os outros. Coopere. Participe. É melhor ajudar, que ser ajudado.
  7. Comprometa-se. Faça mais do que esperam de você.
  8. Tudo que for fazer, faça bem feito. Um serviço bem feito vale por dez.
  9. Sirva-te de lição teus erros.
  10. Ame-se a si mesmo. E lembre-se: o amanhã é feito de hoje.

Osmar Gomes

                                                                                    

Infelizmente alguns ainda participam do dízimo, motivados por segundas intenções, tais como, levar algum tipo de vantagem, obter um atendimento especial, por superstição, etc. Dízimo vivido desta forma não tem sentido. É apenas mais um gesto egoísta, que ao invés de fazer crescer, escraviza ainda mais.

Dízimo é partilha, é um gesto de amor, é gratuidade. Faço sem querer nada em troca. É algo que faço porque amo a Deus e acredito em minha comunidade, na construção de um mundo melhor e de uma sociedade mais justa e fraterna. Compreendido assim dízimo é libertação. Proporciona imensa alegria e uma inigualável sensação de liberdade.

 

 

Vanda Célia

MEAC – Taubaté/SP

 

       Havia um homem que vivia sempre sereno e atraía a atenção de todos que paravam para conversar com ele. As pessoas sempre ficavam curiosas para saber qual era o motivo de sua constante alegria e bondade. Um dia, um homem o procurou e lhe falou:

                – Você sempre está alegre. Será que nunca fica preocupado com alguma coisa? Não se preocupa com o seu futuro? Será que nunca pensa nos pecados dos quais Deus vai lhe pedir conta? Afinal, nesta vida, todos somos pecadores!

                O bondoso homem respondeu:

                – O senhor tem toda a razão em dizer que a gente deve prestar contas do mal que faz. Eu, por mim, penso e ajo assim: imagino que estamos presos a Deus com uma corda.

                – Como assim? – perguntou o senhor

                – Quando a gente peca,  a corda se rompe. Mas quando a gente se arrepende e pede perdão, o que Deus faz? Ele pega as duas pontas da corda e faz um nó para reatá-la. Desse jeito a corda fica mais curta e a gente fica mais perto de Deus. Os anos passam e a gente, apesar do esforço, continua falhando, mas Deus vai fazendo mais nós na corda e a gente acaba chegando cada vez mais perto dEle, a partir do nosso arrependimento. E cada vez nos tornamos melhores e mais santos, embora sempre pecadores… Então, por que devo me preocupar ou me entristecer?

                O senhor ficou muito admirado com a sabedoria do homem e entendeu a situação daqueles que, embora pecadores, conhecem e amam a Deus.

 

 

 

  • Participe ativamente na sua comunidade;
  • Respeite a caminhada alheia, não queira que todos pensem como você; 
  • Dê seu testemunho de vida;
  • O verdadeiro Cristão sabe em que acreditar,e não se deixa levar por supertições e  crendices;
  • Aprofunde-se na fé, se possível faça cursos;
  • Fale menos, faça mais, e lembre-se do velho ditado: "Quem tudo quer provar, nada prova";
  • Procure fazer um retiro espiritual;
  • Cultive uma vida de oração;
  • Busque as coisas do Alto;
  • Vivencie mais seu amor a Deus e ao próximo.

 

 

 

 

O termo dízimo vem do latim decimus e se refere à décima parte de um todo. Ele já era praticado a aproximadamente 500 anos antes de Moisés. Outros povos, como os egípcios, também o conheciam, mas não sabemos como o entendiam. Dar dez por cento a Deus era uma das formas que os hebreus encontraram para honrar, agradecer e pedir bênçãos (as outras eram as ofertas, os sacrifícios, os votos e as orações). O dízimo oferecido por Abraão e  Jacó (leia em Gênesis) tem como objetivo agradecer uma bênção recebida e obter êxito, respectivamente. Só com o tempo é que se entenderá que o dízimo é uma atitude de devolução e partilha.

Se puder, leia os seguintes textos bíblicos: Gn 14,17-20; 28,20-22; Lv 27,30-33; Nm 14,25-32; Dt 12,6-17; 14,22-29; 26,12-15; Tb 1,6-8; Mt 3,8-10a.
 
 
Padre Cristovam Iubel

O Alvorecer

      

    

 

 

É bonito de se ver a luz do dia dissipando as trevas da noite num belo alvorecer. A vinda do dia é um momento emocionante e tranquilo. É um despertar de tudo que dorme. A natureza inteira aguarda atenta a vinda do sol: o vento pára ou se movimenta em forma de brisa. Tudo é muito silencioso, com exceção do galo vigia que desperta a passarada para dar as boas vindas ao dia. As nuvens parecem congeladas, aguardando o calor do dia para lhes aquecer e a força do vento pra lhes movimentar. A medida que o clarão do dia avança, alguns pássaros começam a voar, dando vida ao espaço.

O alvorecer é um momento muito rico para o espírito: dissipa os medos, trás segurança, irradia visibilidade, paz, esperança e alegria. Foi num desses alvorecer que um camponês bebeu na fonte da inspiração e se expressou: " Oh dia lindo como Deus, que tudo criou e nos deu. E o homem o que está fazendo com o que é seu e de Deus!?

Descubra também você a riqueza espiritual e a mensagem de Deus no alvorecer.

 

 Fr. José Patriarca

 

                                                                                                                                   

 

                                                       

 

 

 

 

" O Senhor é meu socorro, e nada tenho a temer.

Quem poderá fazer-me o homem? (Hebreus 13:6).

Um homem, cuja vida estava comprometida com as coisas de Deus, sempre pronto a levar uma palavra amiga e compartilhar as bênçãos que recebia do Senhor, foi surpreendido e roubado por ladrões. Ao retornar para casa, pegou seu diário onde costumava escrever tudo o que Deus fazia em sua vida e anotou: "Sou muito grato a Deus, em primeiro lugar, por nunca ter sido assaltado antes. Em segundo lugar, eu agradeço a Deus porque apesar de terem levado minha carteira, eles não levaram minha vida. Em terceiro lugar, porque apesar de terem levado todo o meu dinheiro, não era muito. E, finalmente, porque fui eu o roubado e não aquele que roubou."

 
 
Moral da história: Enxerguemos as situações ruins que acontecem em nossa vida, como sendo insignificantes, diante das grandes bênçãos que Jesus nos concede a cada momento.